Eu vou ser a pessoa que vai dizer...

Ao fim de cinco anos de casados, começo aos poucos a habituar-me ao conceito de “meu marido” quando me refiro ao P. "O meu marido". Tem um peso gigante! E que orgulho!

Quando me refiro à C. a pessoas que não conhecem, uso naturalmente o termo “minha filha”. Para todos os outros casos, é a C.

Dou comigo no entanto a pensar como me referirei às duas e acho que vou ser essa pessoa que diz “as minhas ricas filhas.”

Parece bem, não parece?

Ai as minhas ricas filhas!

Sítios giros só porque sou amiga: Food edition - Zenith Brunch and cocktail bar

Talvez há mais de um mês que andávamos com um novo espaço (novo para nós, claro) debaixo de olho, exactamente o


Ainda não tínhamos ido lá porque, apesar do "brunch" no nome, não me parecia o lugar mais kids frindly do mundo e não achei a melhor opção para a C. 
Posto isto, foi só quando tivemos um sábado sem crianças que conseguimos ir experimentar. 

A primeira nota é que, de facto, é um sítio pouco adequado a miúdos. Começa por estar totalmente cheio de gente (ao ponto de termos ficado na esplanada, com 5 graus de temperatura - tem aquecedores no entanto) e de não ter muito espaço livre. Se conseguirem no entanto deixar crianças em casa, super recomendado.

Tinha em visto as "smoothie bowls" que têm um aspecto maravilhoso e sabem tão bem como parecem e as panquecas. Os ovos benedict que também pedimos foram um extra e, opinião do meu homem, uma boa aposta. 

Estes três pratos (smoothie bowl de iogurte de cacau com banana, morango, granola e cocô ralado; panquecas de nutela e ovos benedict com tosta) foram no entanto um exagero para duas pessoas e um pequeno-almoço e sobrou bastante. Mas tudo o que aterrou na mesa era mesmo muito bom. Serviço muito rápido, apesar da imensa fila de espera para sentar e de o espaço estar totalmente lotado. Mas não admira, fica precisamente em Carlos Alberto e vem de certeza em todos os guias turísticos porque 95% da população era estrangeira. 

Perfeito para um brunch ou brinner - palavra que eu inventei e que traduz o conceito de lanche ajantarado (brunch dinner) - e certamente que lá voltaremos.

Olá eu sou a Cisca e sou viciada em gomas

Olá Cisca.



Confesso este meu problema: sou viciada em gomas. De todos os tipos, feitios, cores, sabores (menos coca-cola), com açúcar em cima, sem açúcar em cima. Todo o género, a qualquer altura, todos os dias. É mau, faz mal, engorda, não tem qualquer benefício que não seja prazer imediato (cerca de 5 segundos), nem se quer tem associado aquele mito de que o chocolate beneficia, de fazer bem ao coração. Só desvantagens. Nada a favor. E no entanto, se vejo uma montra de gomas, o meu coração dispara e vou directa enfardar. Toda aquela magia de abrir as caixinhas e por no saco, pagar, fechar o saco para não parecer um alarve, virar costas, abrir e pensar "vou comer só uma" mas só parar quando chegam ao fim.

Porquê, meu Deus? Porque não me viciei antes em brócolos?

Sítios giros só porque sou amiga: Food edition: Pizzaria Luzzo

Na sexta-feira à noite, fomos (homem e eu) jantar a um sítio que já era nosso conhecido de outras cidades e que abriu recentemente no Porto. Falo da maravilhosa


Se abriram o site já babaram certamente pela pizza, que é exactamente como parece: massa fina e estaladiça e deliciosa!

O restaurante, que abriu muito recentemente na Avenida da Boavista, tem um ambiente super simpático e uma particularidade: o pedido é feito através de um tablet posto em cima da mesa (embora tenha também "versão tradicional"). O serviço funciona muito bem e rápido. Pedimos pizza para os dois e a minha bebida foi algo totalmente exótico: um cocktail de sumos de fruta e marshmallows di-vi-nal ! Não comemos sobremesa porque as entradinhas (pão e paté) e as pizzas deixaram-nos empanturrados mas no fim do café a conta foi de trinta euros.

Estou cada vez mais convencida que o género alimentar que mais aprecio é comida italiana (embora o sushi tenha um lugar muito, muito especial no meu coração) e é sobretudo aquilo de que nunca enjoo e posso comer sempre. Por isso - já terá ficado claro - pizzarias é do que mais falamos por aqui. Não me canso de pizzas. Não me canso essencialmente de boas pizzas e esta foi honetamente uma das melhores dos últimos tempos. Selo de qualidade e altamente recomendado! Bom apetite!

Um plano a dois e sítios giros

Na semana passada tínhamos combinado – marido e eu – que dedicaríamos um dia às compras de Natal na Baixa, como é aliás nossa prática desde há dez anos (vai mudando a cidade). Para esse efeito, a C. ficou em casa dos avós a dormir de sexta para sábado e sábado de manhã lá fomos. Antes disso, jantar a dois na Luzzo, essa pizzaria maravilhosa que abriu na Avenida da Boavista há meia dúzia de dias (ou um  pouco mais..) e de que falaremos em breve.

Bom, dizer em primeiro lugar que chegar, ir dormir e acordar sem ela em casa é uma coisa muito estranha. A sensação que tenho é que falta ali qualquer coisa (e falta mesmo) e que há muito espaço vazio. É estranho como uma pessoa tão pequena enche tanto uma casa.

Posto isto, acordamos (sem despertador!) às oito e pouco da manhã – vida de adulto! E saímos pouco depois com destino à Baixa.

Primeira paragem: Zenith – Brunch and Cocktails. Vamos também falar sobre isso num outro post mas adiantar apenas que é tudo aquilo que estávamos à espera e mais. Delicioso!

Daí seguimos pelas ruas e ruelas da Baixa. Lojas maravilhosas: Embaixada do Porto, Porto In, a Vida Portuguesa, Almada 13, Mercadinho das Galerias de Paris (onde compramos uma coisa linda para a C.), Tiger (papel de embrulho check!) e quase todas, porta sim, porta não.

Muitas, muitas pausas pelo caminho, que o barrigão já não tem três meses, e aproveitar para conhecer coisas novas, como a Miss Pavlova, que também recomendo (e deu para perceber que teremos vários “sítios giros só porque sou amiga” nos próximos dias, certo?)

A parte menos gira do dia é que não avançamos praticamente nada nos presentes de Natal; a parte boa é que passeamos muito os dois e que resolvemos não só a prenda de Natal da C., como a prenda que a irmã lhe vai trazer quando nascer (e que estava a ser um bico de obra!). Portanto tudo somado, saldo positivo.

As restantes lembrancinhas?

Bom, já só faltam as difíceis, o que não é bom, mas lá iremos certamente.

Disse-lhe que era mais ou menos como aquelas máquinas de bolinhas em que pomos uma moeda e não sabemos bem o que nos vai sair


Andamos há alguns meses a “preparar” a C. (se é que há preparação possível) para o nascimento da irmã. Vamos dizendo várias coisas para ela se habituar ao conceito e não ser uma surpresa em absoluto. É com isto em mente que lhe temos dito que a irmã:

- Vem depois do Natal;
- Vai ser muito pequenina;
- Não vai saber falar nem andar (mas vai aprender);
- Não vai comer comida da nossa;
- Vai beber leitinho;
- Usar fralda;
- Chorar um bocadinho.

E que em todo o processo vamos precisar da ajuda da C. para o banho, dar a chupeta, embalar o berço e que vai ser ela a ensinar-lhe todas as coisas, falar, andar, onde estão os brinquedos, etc., etc.

Sentimos bastante entusiasmo em relação à irmã e diz às pessoas com algum orgulho, parece, que vai ter uma irmãzinha “uns minutinhos a seguir ao Natal” e que ela vai ser muito pequenina – aqui mostra o polegar e o indicador separados por dois ou três centímetros para ilustrar o tamanho. Tudo pode ser diferente quando ela nascer mas para já estamos a progredir bem.

Aqui há dias perguntou no entanto se a irmã quando nascer vai ter cabelo. Eu disse-lhe que não sabia, só quando a víssemos, e perante o ar confuso dela (como assim, não sabes isso?) a explicação que me ocorreu foi:

- É mais ou menos como as máquinas de bolinhas que tu gostas em que pomos uma moeda e não sabemos bem, bem o que vai sair de lá.

Estou bastante orgulhosa da minha explicação, confesso. Acho que um bebé é muito parecido com isto. Não sei bem se terá cabelo, se se vai portar bem, chorar muito, dormir pouco. Mais ou menos como os brinquedos das bolinhas, em que às vezes sai um mesmo especial. Também podia ter ido pela explicação ovo kinder mas ela ainda não come chocolates.


Se acho que ajudou a que tivesse percebido o conceito? Nem por isso. Mas acho que foi uma imagem querida. Depois disso pediu para ir com a mãe e o pai ao hospital ver o médico tirar a mana da barriga da mãe e perguntou se ia doer. O meu bebé.

Sítios giros só porque sou amiga: Food edition - Crowne Plaza

Estava na dúvida se já tinha falado do brunch do Crowne Plaza mas creio que ainda não - grande erro - por isso vamos começar pelo fim.

Marquem todos para o próximo domingo o brunch do Crowne Plaza!

Já marcaram?

Óptimo, vamos continuar.

Fomos pela primeira vez em Janeiro, na altura ficava numa sala no andar de entrada e adoramos. Repetimos a dose no fim-de-semana passado e a sala que o albergava foi substituída por outra no terceiro andar que o melhorou em dobro. Uma sala grande, com um dos lados todo em vidro, cheia de sol e luz. Um ambiente maravilhoso.

O brunch é muito completo, com várias entradas frias e muitos pratos quentes. As sobremesas são muito variadas e todas óptimas (mini tarteles de chocolate cinco estrelas!). Há bebidas frias (como limonadas várias, sumos naturais) e quentes (chás, cafés). Comemos muito bem (e de mais) e a C. adorou tudo (comeu possivelmente mais do que nós). Opção muito boa também para um "almoço" de Natal diferente, num desses próximos domingos de sol (espero que os haja).

O preço: 22,00 € por adulto (crianças, pelo menos as de 3 anos, não pagam).
Vai altamente recomendado! Espero que gostem.


Natal em casa ou Plano A

O ano passado no dia de Natal, declaramos abertamente a toda a nossa família que no ano seguinte o Natal seria em nossa casa. Tínhamos acabado de a comprar (mudámo-nos, aliás, no dia 23 de Dezembro) e tinha (tem) finalmente condições para receber as vinte e tal pessoas que somos. 

Escapou-nos no entanto um detalhe: desconhecimento de que no Natal seguinte eu estaria grávida de 38 semanas.

Começamos por isso a pensar que talvez fosse melhor adiar mais um ano receber toda a família num dia que adoramos mas que, reconhecemos todos, dá bastante trabalho, porque se calhar uma super grávida todo um dia de volta da cozinha, mesas, preparativos não seria assim o plano mais genial de sempre.

Até que no fim-de-semana discutimos finalmente o tema e concluímos que temos realmente muito gosto em ter cá toda  agente e que por isso - tchanananan! - o Natal vai mesmo ser em nossa casa!

Somos 23 pessoas e eu tenho planos de mesas maravilhosas, com toalhas lindas e centros perfeitos, mais mesa de sobremesas e lareira acesa, com música de fundo. 

Tenho também Plano B caso a cria mais pequena se decida a vir conhecer o mundo mais cedo ou eu já não esteja mesmo em condições. Mas enquanto puder (e a minha filha deixar!) vou sonhar com o dia! 


I wish..

Se pudesse escolher um poder, um só, seria o poder da saúde. Se alguém estivesse doente, eu teria o poder de o curar, como por magia. Era um super poder e eu um super herói.
Não sei como andei tantos anos a pensar no teletransporte quando na verdade não há nada mais importante que a saúde.

Era só isto.

Vé, só mais dois ou três posts sobre o Natal e depois sossego!

Na semana passada rumei às compras de Natal, essa bela actividade que nos enche o coração e esvazia a carteira mas que aprecio tanto. Levo uma lista de 34 pessoas para presentear e regresso a casa com mais de metade tratada. Yeah! Faltam ainda algumas coisas, que planeamos resolver na Baixa num sábado de sol e frio, como é nossa tradição e temos as prendas arrumadas. Mesmo a tempo do início dos jantares de Natal (estão já três marcados). Depois começa o processo de embrulhar e escrever cartões, que é outra festa e cheira - mesmo! - a Natal!


Feriados, a propósito da black friday

Nota de entrada, sim eu sei que a black friday não é um feriado (embora pela propaganda toda que à sua volta circula, quase se jura que é dia santo) mas serve o presente para reflectir na verdade sobre a importação do que não é nosso, de que os feriados (e as black fridays) são excelentes exemplos.

Apercebi-me este ano com conhecimento de causa de que as escolas comemoram o Haloween, dia a que nunca dei qualquer importância. Em Portugal comemora-se também o Dia dos Namorados, a black friday e - não faltará muito - qualquer dia o Thanks giving. Importamos dias de fora, que as escolas preparam semanas antes com desfiles ou eventos mas e os nossos feriados?

Vocês que são experientes nesta matéria, comemoram as escolas do nosso país a implantação da República? Há desfiles no 25 de Abril? Fazem-se desenhos pelo dia do trabalhador? Há música e um programa diferente no dia de Portugal? Como é que se assinalam afinal os nossos dias nacionais, quando comparados com a preparação dos internacionais?

Nesting

O Baby Center (essa app maravilhosa) define-o como,

The act of preparing your home for your baby's arrival, often fueled by big bursts of energy late in pregnancy. Birds and many other animals feel this biological urge. Like them, you may feel the urge to get your "nest" ready for your newborn.

Nesting typically involves making physical preparations for parenthood, such as deep cleaning the nursery (or even your entire house), setting up baby gear, and doing loads of laundry.

Sinto que é exactamente aqui que estou. Se não, vejamos.

Com 34 semanas:

- Fiz a minha mala, que já está fechada e pronta;
- Selecionei e separei todas as coisas necessárias à mala da bebé (ainda não fechada e pronta para a roupa não ficar amarrotada), que coloquei em cima da cómoda;
- Montamos e instalamos o berço no nosso quarto (esta foi mais o meu homem);
- Pusemos a cómoda / muda fraldas no nosso quarto (homem também);
- O ovo está pronto, com a forra lavada e colocada (e uma manta a tapá-lo para não apanhar pó);
- A alcofa está pronta e lavada, com o “saco cama” dentro.
- Já comprei tudo o que preciso (há sempre fraldas a serem precisas, mas vamos comprando);
- Está tudo lavado e arrumado (e um OBRIGADA à avó, minha mãe, que suportou toda essa parte do processo).


Embora ainda falte bastante tempo (espero eu!), sinto que me estou a comportar como grávida de termo. Isto não quer no entanto dizer que já podes nascer, ouviste MI?; Temos todos muito tempo para esperar por ti (mas quando chegares, vai estar tudo pronto).


Outra vez a fotografia



Já perdi a conta às vezes em que falei de fotografia por aqui, seja na óptica do utilizador, seja na do sonhador. A verdade é que tenho uma máquina fotográfica topo mundial (cortesia do meu homem) mas não sou uma fotógrafa à altura. Mais grave ainda, a minha máquina dá-me a falsa sensação de fotografar bem porque a qualidade das imagens é gigante o que faz com que me sente um pouco à sombra da necessidade de aprender e praticar efectivamente para ser boa.

Posto isto, tenho uma missão para a minha licença de maternidade: tornar-me a melhor fotógrafa que puder ser. Não me faltará inspiração (ou não fosse a fotografia de pessoas o meu maior gosto) e tempo espero encontra-lo, não só para praticar, praticar, praticar (tirar milhares de fotografias para acertar em algumas) como também para ler e melhorar a formação no assunto.


Portanto, e em resumo, vou fazer de conta que não sei que os projectos da licença ficam perdidos na licença e apostar as minhas fichas neste, tirando milhares de fotografias a esta família maravilhosa que é a nossa. 

Quem está em modo Natal ponha a mão no ar!


Eu, eu, eu !!


É oficial! O modo Natal instalou-se completamente cá por casa.
Já fiz a lista das pessoas a quem vou dedicar uma lembrancinha; já adicionamos algumas conquistas às nossas decorações de Natal; já comemos Ferrero Roché's e já cheira oficialmente à época mais bonita do ano! Mais uma semana e começamos a tocar as músicas em casa e dia 1 de Dezembro teremos a nossa Casa-Natal prontinha, bela e amarela! Há-de haver filhoses e bolachinhas e chás quentinhos, mantas e a lareira acesa e até para o frio estou pronta. Vai haver também uma tarde de compras (ou mais do que uma que muitas horas a andar já me deixam ko), serão de embrulhos, escrita de postais, idas aos correios, lanches ou jantares de amigos. ADORO tudo! Olá Natal!



Um dia no Mercado

Alerta, alerta!

Próximo domingo, 26 Novembro, se não tinham planos passaram a ter.

Um dia no Mercado está de regresso ao Sheraton Porto, desta vez com a edição de Natal e quem não for é um ovo podre.

Espaço cheio de marcas giras, muitas com preços simpáticos, e por aqui uma Cisca de olhos em várias coisas para as lembranças de Natal.

Das 10:30 às 19:00 horas no Sheraton!
Vemo-nos lá!